Comércio online: Como a internet revolucionou as vendas Blog Maior
26/02/2019

Comércio online: Como a internet revolucionou as vendas

Escrito por:
Comércio online: Como a internet revolucionou as vendas

A criação da internet mudou, para sempre, a forma como fazemos negócio. Compras e vendas ganharam um novo modelo em páginas conectadas por todo o mundo. O comércio online transformou o perfil dos consumidores e o relacionamento empresa e compradores.

Hoje, basta uma passadinha pelo Google e qualquer possível comprador consegue saber tudo sobre seu produto, como especificações, avaliações e condições de pagamento, além de descobrir pelo menos mais 3 empresas que vendem ou prestam o mesmo serviço que o seu.

O comércio online teve, nos últimos anos, um enorme crescimento no Brasil e no mundo, seja em domínios particulares ou lojas compartilhadas, os chamados Marketplace. A resistência, antes muito comum por parte de algumas pessoas, finalmente foi vencida pela comodidade e por transições cada vez mais seguras.

E mesmo para as pessoas mais conservadoras, lojas online acabam por servir de vitrine para que o consumidor se decida em relação a qual produto é mais indicado para suas necessidades, ainda que acabem comprando em uma loja física.

Toda essa transformação surge exigindo uma reinvenção por parte das empresas, sejam elas de varejo ou de serviços, para se adequarem a esse novo formato. Ideias inovadoras, processos mais rápidos e eficientes, propagandas online e layouts especiais estão no topo dessa lista.

Hoje vamos saber porque o comércio online é vantajoso para empresários e clientes e quais mudanças necessárias para quem deseja não ficar para trás nesse processo.

 

As vantagens do comércio online

As vendas pela internet não vêm ganhando espaço e força à toa, elas possuem uma série de vantagens em relação as compras feitas pessoalmente, principalmente quando falamos de agilidade, segurança e conforto para o comprador.  Elas possibilitam a obtenção de informações e compras de produtos e serviços com o mínimo de deslocamento, proporcionando um melhor aproveitamento do tempo para ambas as partes.

Além da facilidade, produtos e serviços comercializados online tendem a ser mais baratos, devido ao tipo de estrutura necessária para o empreendimento, com pouca mão de obra, pouco espaço físico e uma quantidade muito menor de funcionários.

Por esses motivos, o Preço de Aquisição de Cliente, (PAC) também se torna bem menor em relação a uma loja física. O PAC é a soma dos investimentos necessários para que um cliente chegue a comprar na sua loja. Nesses investimentos são contabilizados salários de funcionários, custos fixos e variáveis e publicidade.

Outra vantagem do e-commerce é seu horário de funcionamento. Por estar online, uma loja virtual não precisa seguir horários comerciais e pode funcionas 24 horas por dia, 7 dias por semana, permitindo que o consumidor possa comprar quando bem entender.

As barreiras geográficas também são quebradas, dando a oportunidade de que pessoas do outro lado do país possam conhecer seus produtos e serviços e compra-los sem nenhuma dificuldade.

No caso de Marketplaces, portais que servem como um verdadeiro shopping center virtual, o consumidor pode ainda encontrar os mais variados tipos de mercadoria em um único lugar, comprando roupas, utensílios de cozinha e cursos online num mesmo site.

Mas qualquer empresa pode aderir ao comércio online? A resposta é sim, qualquer uma. Sendo ela física com interesse em expandir suas vendas, seja uma proposta apenas online, produtores e artesãos vendendo seus próprios produtos, sejam revendedores ou até mesmo do setor de serviços, existem espaço e potencial para todos. 

As mudanças

Mas, é claro que, toda essa modificação do perfil do comércio e todas as vantagens oferecidas aos compradores exigem uma nova postura e certa adequação por parte dos empresários para não ficarem para trás nessa corrida.

Para atender as novas expectativas e oferecer as facilidades esperadas, é preciso reformular estratégias e pontos de venda. Vamos conhecer agora algumas dessas mudanças:

- Conforto

Umas das maiores buscas dos consumidores no comércio online são o conforto e a comodidade. Eles desejam comprar na hora e da forma que desejam. As lojas virtuais, mesmo para quem já possui uma loja física são essenciais nesse ponto.

Os clientes não aceitam mais serem abordados de forma agressiva, e preferem criar bons relacionamento com a marca de interesse. Ao encontrar seu site, é importante que o cliente possa navegar livremente, olhar tudo o que interessa, pesquisar preços e considerar a compra no seu ritmo, dentro da sua área de conforto.

- Informação é a alma do negócio

As compras por impulso estão cada vez mais perdendo lugar para o consumo consciente e bem planejado, principalmente pela facilidade de se obter informações técnicas, de preço e avaliações de outras pessoas que já adquiriram o serviço ou produto desejado.

Por isso, gerar o máximo de informações é essencial para convencer seu consumidor de que escolher pela sua marca é a melhor opção para ele. Coloque fotos reais do produto, detalhe especificações técnicas, formas de uso, preços e condições de pagamento.

Para o setor de serviços, ter um blog falando sobre o seguimento, sobre as dores dos seus clientes e como o que você oferece pode ser útil e melhorar sua vida.  Eduque seu cliente para conhecer e entender seu produto.

- Invista em uma boa loja virtual

Embora montar uma loja virtual seja mais barato do que uma física, isso não quer dizer que não existam bons investimentos que você pode fazer para se diferenciar e proporcionar uma boa experiência para o cliente dentro do seu comércio online.

Ao invés de arquitetos e engenheiros você terá que procurar por programadores, web designers e outro profissionais especializados. Se em uma loja física um fácil acesso, um ambiente agradável e produtos bem-dispostos ajudam a converter vendas, em sites e lojas online essas estratégias também existem.

Um layout agradável, técnicas de usabilidade (UX), Customer Experience (CX), textos claros e informativos, imagens com qualidade, são alguns pontos que exigem atenção.

- Atenção ao m-commerce

De nada adianta ter um bom site, bem pensado, com bons conteúdos, boa estratégia de propaganda, se ele não for adaptado para visualizações mobile. O m-commerce nada mais é do que o comércio online feito através de plataformas mobile.

Hoje a maior parte dos acessos, navegações e compras vem direto de aparelhos como celulares e tablets. Lojas virtuais não adaptadas para terem uma boa aparência e navegabilidade nesse sentido serão facilmente passadas para trás por outras, onde o consumidor sinta mais conforto e segurança para comprar.

- A propaganda também mudou

Embora o comércio online tenha trago a facilidade de sua loja poder ser encontrada consumidores em qualquer lugar do país, ou ate mesmo no exterior, as lojas físicas ainda possuem a vantagem de estarem no meio do caminho das pessoas, que podem passar a conhecer sua marca apenas fazendo seu caminho de todo os dias para o trabalho.

Mas isso não que dizer que ser encontrado pelo seu publico na internet seja impossível, as estratégias de marketing e publicidade é que precisam ser pensadas de forma diferenteParte inferior do formulário. SEO, AdWords, redes sociais, inbound marketing, todas essas ferramentas e táticas podem ajudar na divulgação da sua loja.

O comércio online veio com tudo, e veio para ficar. Vantajoso para consumidores e empresas ele propõem uma série de mudanças na maneira como vendemos e compramos. Estar atento as novas estratégias de publicidade e de relacionamento é fundamental para acompanhar o mercado.